Acompanhamos Shrek deixar de ser um ogro para resgatar e se apaixonar pela princesa Fiona, aceitar se casar com ela e virar o papai de três lindos ogrinhos.  Conhecemos o Burro, o Gato de botas, o Biscoito, o Pinóquio, entre outros personagens de contos de fadas que viram amigos de Shrek. Porém, em Shrek para sempre, o ogro se vê sufocado pela vida como pai de família e sente falta dos dias de ogrice em que todos o temiam.

Como qualquer conto de fadas este também precisa de sua lição de moral. Assim, Shrek se depara com Rumpelstilski, que lhe oferece a chance de ter um dia como o ogro temido, em troca de um dia qualquer de sua infância. O caso é que o vilão o engana e Shrek é levado para um mundo paralelo. Neste mundo, os ogros além de temidos, são procurados por bruxas, o Burro não o conhece, o Gato é um gordo felino de estimação e a sua amada Fiona é uma durona guerreira que não precisa de nenhum ogro princípe.

Apesar de ser um filme infantil, grande parte das piadas é direcionada aos adultos, estes que irão se identificar muito mais com o enredo do que as crianças. Por isso, em algumas partes fica difícil não se simpatizar com o ogro e sentir na pele a lição que ele teve que aprender da pior maneira. E a leveza e criatividade tão presentes nos outros filmes da franquia ficam em falta neste. Salvo algumas partes, a lição de moral deixa um gosto amargo nas piadas do longa.

0 comentários:

Postar um comentário

Sigam-nos os bons!

Giselle lê

Robertha lê

Nathaly lê

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

Ache no blog

Curte aí!

140 caracteres