Título Nacional: Morto até o Anoitecer
Autor: Charlaine Harris
Ano de Lançamento: 2001
Número de páginas: 314
Editora: Ediouro
Título Original:Dead until Dark

Adoro quando começo a ler sem muitas expectativas e o livro acaba me surpreendendo: foi isso que aconteceu nesse caso. Em "Morto até o Anoitecer" conhecemos Sookie Stackhouse, uma garota que tem o poder de ler a mente das pessoas e trabalha como garçonete no bar Merlotte, na cidade de Bon Temps.


No livro, os japoneses inventaram uma espécie de sangue sintético. Esse sangue falso permite que os vampiros, antes ocultos, passem a poder viver em sociedade. Mas isso não quer dizer que a sociedade queira viver com os vampiros. Nisso reside um diferencial do livro: a crítica a sociedade e seus preconceitos para com aqueles que não são seus semelhantes.


Viver em Bon Temps como um cidadão comum é o que quer o vampiro Bill Compton. Ele volta para a casa de seus ancestrais e frequenta o bar onde Sookie trabalha. Eles se conhecem, e vocês já podem imaginar o que acontece, certo? Rola o maior clima. O romance dos dois só tem um problema (e não é o fato dele ser um morto-vivo, pois ao contrário de Crepúsculo, os mortos vivos aqui estão bem mais para vivos do que mortos, se é que vocês me entendem!). Um assassino está a solta pela cidade matando mulheres que tem ou tiveram envolvimento com vampiros, e quem é o primeiro nome que surge na cabeça das pessoas como culpado pelas mortes? O Bill, é claro. Então os dois passam a tentar resolver esse mistério.


Como já disse lá no começo, o livro me surpreendeu, gostei muito da história. Tinha tudo para ser mais um clichê romântico mocinha se apaixona pelo vampiro, mas é diferente. Não sei explicar bem o que é, acho a ideia da Charlaine sobre vampiros mais convincente, mais realista na medida do possível... Enfim, é uma boa leitura.


Se você gostar dessa história, não pense que acabou por aí. As aventuras de Sookie, Bill e companhia originaram mais nove livros (se eu não me engano) e por enquanto os três primeiros foram lançados no Brasil (por editoras diferentes, vá entender...). E também tem a série True Blood, da HBO, baseada nos livros. Eu queria fazer um vídeo falando do livro e da série, mas a gripe me pegou essa semana e daí não quero apavorar os leitores com meu estado calamitoso! Quem sabe um dia eu ainda faça!

Um comentário:

  1. Eu pretendo continuar a ler a série, mas já sei que me irritarei com a Sookie... :\

    ResponderExcluir

Sigam-nos os bons!

Giselle lê

Robertha lê

Nathaly lê

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

Ache no blog

Curte aí!

140 caracteres