Estréia da nova sessão do blog, Fail! Muita parecida com um desabafo, falaremos nessa tag sobre as nossas decepções com livros, filmes e seriados. Tudo que achamos que seria super-hiper-mega bom e na hora de conferir, o resultado esta beeeeem abaixo das nossas expectativas. #overrated


Vamos começar com Supernatural.
Atenção - spoiler alert


Gostaria de deixar bem claro que sempre fui muito fã de Supernatural. Acompanho o seriado desde o começo. Já sonhei muitas vezes em dar uma volta de Impala e dar uns pegas bater um papo com o Dean. Chorei com a morte do Papa Winchester, me emocionei com vários episódios e sempre me diverti com o humor negro dos roteiristas. E agora eu me pergunto, como chegamos aqui?

Quem acompanhou a temporada anterior, com a trama sobre o apocalipse, sentiu uma vibe de adeus no último episódio. Mais do que sobre a batalha de Gabriel contra Lúcifer, a história era sobre começos e fins. E terminou de maneira espetacular! A CW tinha duas opções, acabar com a série de vez enquanto ainda estava por cima ou seguir a linha de Smallville, ficando cada vez pior, mais decepcionante e enchendo os cofres de grana. Tentem adivinhar qual alternativa eles escolheram.

Relutei para escrever isso aqui. Não queria aceitar que as coisas estavam tão ruins. Esperei até o episódio da semana passada, o quinto da temporada, para não ser injusta ou cuspir no prato que comi. E usarei o episódio "Live Free or Twihard" como prova. Ele tinha tudo para ser ótimo e voltar aos tempos de ouro da série. O bom e velho Freak da semana. 

Começou bem, com as piadinhas que eu sentia tanta falta. Várias referências a Crepúsculo, todas ridicularizando de leve a saga. O meu Dean falou coisas como, "você vai com o Efron e eu com Bieber" e "Ai Deus, eu sou Pattinson". Esse é o Dean que todos amam e sentem falta. Ao mesmo tempo que um Sam bizarro entrava em ação. E logo ficou na cara que as coisas continuavam ladeira a baixo.  

A série parece explorar uma versão "universo paralelo" dos irmãos. Já no primeiro episódio, Exile in Main Street, ficou claro que tinha algo muito errado. Tudo que representada a badass do Dean foi deixada de lado. O Impala guardado na garagem e a jaqueta de couro numa caixa. Porque não fizeram ele dirigir uma minivan de uma vez? O Sam se livra da jaula de Lúcifer, conhece o avô morto e nem pensa em ligar para o irmão mais velho. Sério, quem são essas pessoas?

Depois de cinco temporadas mostrando o que significa família no dicionário dos Winchester. De um morrer pelo outro e o outro pelo um, das viagens ao inferno, do vício em sangue de demônio e da morte do pai. Foi construído e deixado bem claro quem era o Dean e quem era o Sam. Assim como tantos sacrifícios e escolhas desgastaram  a relação, a confiança entre os dois ressurgia das cinzas feito uma fênix. E onde foi parar tudo isso? Porqua a sexta temporada parece um sonho causado por um gênio.


Só sei que até o Padalecki e o Ackles ficaram apagados com a nova trama, de tão fraca que ela é. E espero de coração que tudo volte ao normal e os episódios voltem a ser memoráveis. Quero a minha série favorita de volta. 

0 comentários:

Postar um comentário

Sigam-nos os bons!

Giselle lê

Robertha lê

Nathaly lê

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

Ache no blog

Curte aí!

140 caracteres