Sabe aquele velho conselho/ditado "cuidado com o que você deseja"? Essa é a frase que define muito bem o espírito de Coraline e o Mundo Secreto. O filme foi baseado na obra infanto-juvenil de Neil Gaiman e foi dirigida pelo mesmo diretor de "O estranho mundo de Jack", Henry Selick. O mais impressionante é que foi tudo feito em stop-motion!  Todos os detalhes são tão perfeitos que fica difícil acreditar.

Agora vamos à história. Tudo começa quando Coraline se muda para uma nova casa com seus pais. O problema é que eles são muito ocupados com o trabalho para dar atenção a menina. Com muito tempo livre e sem companhia, Coraline começa a explorar o espaço e a conhecer seus estranhíssimos vizinhos. 

Mas é dentro de sua própria casa que ela descobre um mundo alternativo através de uma pequena porta da sala. Lá tudo é colorido, mais bonito, seus pais atensiosos e preocupados com seu bem-estar. Só tem um pequeno problema, ao invés de olhos, todas as pessoas têm botões no lugar. Isso deveria ser um grande sinal em vermelho com luzes piscantes de: saia o mais rápido daí. Mas como Coraline é uma criança querendo atenção, ela cede aos mimos da sua "outra mãe" de olhos costurados.
E é aí que Coraline  percebe que aquele mundo perfeito nem é tão perfeito assim. 

O filme tem todo o climão surreal bem no estilo Tim Burton. Apesar de ser bem bizarro e assustador, vale super a pena conferir para ver como o trabalho do diretor foi perfeito com os bonequinhos de massinha.

2 comentários:

  1. Nota: Este filme me deixou perturbado! Eu não deixaria o meu filme ver algo assim, sei lá... tipo me sufoca. É realmente muito bom!

    ResponderExcluir
  2. Nunca assisti o filme... não sei porque, eu adora animação stop-motion, adoro "O Estranho Mundo de Jack" (do verbo, assisto todos os anos em outubro e dezembro... *_*), mas nunca consegui assisti...

    ResponderExcluir

Sigam-nos os bons!

Giselle lê

Robertha lê

Nathaly lê

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

Ache no blog

Curte aí!

140 caracteres