"As Crônicas de Nárnia: a Viagem do Peregrino da Alvorada" é o terceiro filme baseado nos livros de C.S. Lewis. Na verdade, é baseado no quinto livro, e dizem por aí que será a última adaptação de Nárnia para as telonas que vemos (eu assistiria filmes de todos os sete livros, se eles resolvessem fazer).

Dessa vez, somente Lúcia e Edmundo vão para Nárnia, porque Pedro e Susana estão com os pais nos Estados Unidos. E também 'pega carona' com eles o primo, Eustáquio, muitas vezes o alívio cômico das situações. Eles vão parar no Peregrino da Alvorada, o navio do rei Caspian (não é mais príncipe, foi promovido, tá pensando que é pouca coisa?). Caspian está a procura dos sete lordes velhos amigos de seu pai, que foram expulsos de Nárnia quando seu tio do mal reinava e Caspian era apenas uma criancinha cutie-cutie.

Acontece que um grande mal está tomando conta dos mares de Nárnia, manifestando-se através de uma neblina verde do mal bem nojenta que some com as pessoas. Então os quatro e a tripulação do navio, incluindo o rato Ripchip (muito gracinha!) vão navegar em busca da solução para esse perrengue e de quebra enfrentar tentações, seres invisíveis, uma cobra do mar gigante e transformações indesejadas.

O filme é cheio de ação e os efeitos especiais são muito bem trabalhados, só não notei tanto uso assim do 3D, poderia ter sido mais explorado. Correndo o risco de apanhar de quem prefere os livros, eu sempre gostei mais dos filmes: muitos dos detalhes explicadinhos do C.S. Lewis são cortados, o que pra ser sincera não faz falta nenhuma, o que torna os filmes bem melhores do que os livros. E na minha opinião, qualquer produção que tenha o Ben Barnes no elenco já vale a pena. É um filme divertido e muito válido de ser assistido, em 3D ou não.

0 comentários:

Postar um comentário

Sigam-nos os bons!

Giselle lê

Robertha lê

Nathaly lê

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

Ache no blog

Curte aí!

140 caracteres