Imaginem uma série onde Modern Family encontra Smallville de quando ainda prestava. Pensou em pessoas gravando um documentário depois de um mergulho em águas contaminadas por coisas verdes que brilham? Pois é, se você pensou nisso, está bem próximo da essência de No Ordinary Family.

Após um acidente de avião, aqui no Brasil, a família Powell ganha habilidades especiais. Essas mutações estão relacionadas as 'deficiências' que cada um deles, aparentemente, tinham. Mas a verdade é que tirando esses grandes poderes, que trazem grandes resposabilidades, os Powell são bem comuns.

Nesse piloto, os personagens são apresentados e fica evidente que essas transformações são fundamentais para restabelecer a paz e o amor naquele lar quebrado. Os problemas deles são típicos, quase clichês. O casal não se entende mais, o filho tem problemas de aprendizado na escola e a filha está preocupada sobre a 'primeira vez'.



Spoiler Alert: Parte dos próximos parágrafos deste post podem ser considerados spoiler, por isso fica a dica.

O pai: Jim Powell (Michael Chiklis) é pai de família frustrado por não ter a carreira que sempre sonhou. Ele é responsável por fazer retratos falados mas queria mesmo é perseguir bandidos por aí. Depois do acidente ele se torna praticamente invencível, forte pra burro e capaz de pular muuuuito alto.

A mãe: Stephanie (Julie Benz) é uma mãe ausente, totalmente dedicada ao trabalho e desligada da família. Ela sente que está sempre atrasada, como se não tivesse tempo suficiente e estivesse ficando para trás. Seu poder é super velocidade, tipo assim, muito rápido mesmo.

A filha: Daphne (Kay Panabaker) é uma adolescente extremamente dramática, egocêntrica e exagerada, em outras palavras, uma menina como outra qualquer da idade dela. Atualmente, o maio problema dela é uma namorado que não sabe esperar. Ela acaba descobrindo isso quando acidentalmente ouve os pensamentos dele.

O filho: JJ (Jimmy Bennett) se sente ignorado e com razão, ele quase não aparece nesse episódio. Seus pais já foram chamados várias vezes na escola porque ele tem dificuldades para aprender, fato inaceitável para a mãe. Quando todos começam a descobrir os poderes, ele fica desapontado por ser o único que não é um freak. Mas aos 49 do segundo tempo ele fica super-hiper-mega inteligente.



O seriado é bem produzido, os superpoderes são bem feitos e o elenco foi bem escolhido. Agora é só esperar para ver se a qualidade vai durar. Esse piloto foi liberado só para deixar um gostinho de quero mais e No Ordinary Family estréia, nos Estados Unidos, dia 28 de setembro no canal ABC.

Um comentário:

  1. Tenho fé na última temporada de smallville!!!(A não ser que apareça a Lana de novo)

    ResponderExcluir

Sigam-nos os bons!

Giselle lê

Robertha lê

Nathaly lê

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

Ache no blog

Curte aí!

140 caracteres