Título nacional: Sendo Nikki
Autora:  Meg Cabot
Ano de lançamento: 2011
Número de páginas: 319
Editora: Galera Record
Título original: Being Nikki


Esse é o segundo livro de uma trilogia, então a resenha pode ter spoilers para quem não leu o primeiro livro, Cabeça de Vento, que já foi resenhado aqui.

Nesse segundo livro, acompanhamos como Em está lidando com a sua "nova identidade" e com a tarefa de se acostumar a ser Nikki. Essa é a brecha para que o drama adolescente entre e se espalhe pelo livro todo! 

Eu tive momentos de amor e ódio durante a leitura. Eu entendo que as situações que Em/Nikki passa são difíceis pra caramba, mas em alguns momentos a reclamação me cansou um pouco. E a maior parte do mimimi era por causa de Christopher, o melhor amigo de Em que não faz ideia de que ela ainda está viva, só que agora no corpo da supermodelo Nikki.  Então quando a Frida, irmã da Em, fica magoada com ela e diz que ela não liga mais para a família, ela meio que disse o que eu queria dizer. Mas tudo bem, entendo que cada um tenha suas prioridades e todo mundo, até personagens, tem direito de reclamar do que lhes incomoda mais.

Tirando isso, o livro tem bastante suspense e um personagem novo muito legal e que talvez tenha um papel importante no terceiro livro. A reviravolta dos fatos no final foi bem escrita, mas talvez eu tenha achado isso pois estava feliz de algo acontecer e não ficar só no "oh, ele não sabe que eu existo, como eu sofro!". Achei um livro bem na média, mas essa série tem tudo para melhorar com o terceiro livro.

0 comentários:

Postar um comentário

Sigam-nos os bons!

Giselle lê

Robertha lê

Nathaly lê

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

Ache no blog

Curte aí!

140 caracteres