Título Nacional: Renato Russo - O Filho da Revolução
Autor: Carlos Marcelo
Ano de Lançamento: 2009
Número de Páginas: 416
Editora: Agir

Você pode não gostar do rock nacional, detestar a Legião Urbana. Mas uma coisa você tem que admitir: o Renato Russo foi um ícone e uma das mentes mais brilhantes da música desse país verde e amarelo!

Nessa biografia do carioca que cresceu em Brasília, o jornalista Carlos Marcelo seguiu à risca o que meu professor de história costumava dizer: "Não são só os fatos, ou o que a pessoa fez ou deixou de fazer. Temos que prestar atenção também no contexto social e cultural no qual a pessoa vive (viveu)!".

Nas 416 páginas, temos uma verdadeira apresentação histórica e contextual - que as vezes me deixava um pouco irritada, tipo "tá, eu já estudei Ditadura Militar, já sei disso, quando é que o Renato vai aparecer nesse negócio?". Ou também quando o autor ficava parágrafos e parágrafos falando da vida dos amigos do Renato e outros artistas (ok, era interessante, mas eu queria ler a biografia do Renato Russo, não do Ney Matogrosso ou dos irmãos Fê e Flávio Lemos!).

Excluindo esses detalhes, o livro é extremamente bem pesquisado e tem uma coisa que eu adoro:fotos, muitas fotos! Fiquei chateada quando li no Skoob uma resenha que dizia que o livro ia até o lançamento do terceiro disco da Legião. Peraí, uma biografia que não conta tudo? Mas até tem mais sobre os outros discos e como tudo terminou, só que sem o detalhamento presente nos capítulos anteriores. Parece que o autor viu que o livro tava ficando muito grande e resolveu "correr" e encerrar logo...

Outra coisa que eu fiquei chateada foi quanto a escolha do tipo de papel do livro - Offset 120g. papel é muito, muito grosso e corta os dedos durante o manuseio do livro. Eu me cortei 5 vezes lendo, e vou te dizer, se você nunca se cortou com papel, não está perdendo nada em sua vida, é uma experiência horrível. Pra que um papel tão grosso? Bronca na editora Agir!

Enfim, eu gostei muito do livro e de ficar sabendo mais sobre a vida do Renato, esse cara que me apresentou o rock´n´roll brasileiro quando eu tinha uns 11-12 anos (o que talvez demonstre quanto essa resenha não é imparcial!). E é claro que recomendo a leitura, ainda mais pra quem gosta de história do Brasil. E clicando ali em cima, na foto do livro, você será encaminhado para um site belezoca pra ouvir algumas músicas da Legião, o que eu recomendo mais ainda!

4 comentários:

  1. Olá.

    Gostei da resenha.

    Sobre as divagações históricas e sobre os personagens, eu acho muito bacana. Aliás, parace que sem isso a vida não faz sentido ao ser contada. Cada ação é fruto de um contexto social e histórico e provoca consequências de igual peso na sociedade.

    Mas eu sou professora de HIstória, então provavelmente poucos pensam assim :p.

    beijos

    ResponderExcluir
  2. Eu amo biografias cujo relato se contextualize com pessoas e fatos. Tenho muito vontade de ler algo sobre esse artista que até hoje me encanta.
    Ótima escolha!

    Beijocas

    ResponderExcluir
  3. Báh que legal saber que esta biografia contextualiza historicamente a vida do Renato, gosto muito de textos assim, enriquecem a leitura.
    Adorei a resenha, parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Adorei a resenha. Eu procurei essa biografia em todas as lojas e está indisponível. Faz tempo que você comprou? Será que não vai ter outra edição, eu quero muito ler. Helpe me, haha

    ResponderExcluir

Sigam-nos os bons!

Giselle lê

Robertha lê

Nathaly lê

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

Ache no blog

Curte aí!

140 caracteres