Esse é o filme mais recente do Xavier Dolan, do qual eu já falei no blog quando assisti Eu Matei a Minha Mãe.

Ouso dizer que Amores Imaginários seria uma espécie de 500 Dias Com Ela versão canadense falada em francês, se não fosse pelo triângulo amoroso e pelo platonismo que marca todo o filme (por isso mesmo tem imaginários no nome), ao contrário de 500, onde temos um casal que fica junto. Mas a ideia é basicamente a mesma: mostrar como começam e terminam relacionamentos, até mesmo os platônicos.

O filme conta a história de Marie e Francis, dois amigos que em uma festa acabam conhecendo Nicolas, o rapaz dos cachos dourados e fã da Audrey Hepburn. A partir daí, os dois vão disputar as atenções de Nicolas, que hora parece ir para um lado, ora parece ir para o outro.

Duas coisas muito legais do filme são a trilha sonora, que passa exatamente os sentimentos dos personagens por cada situação (as vezes até meio malucas) que passam e também os depoimentos de pessoas contando sobre seus amores imaginários ou não, que entram em algumas partes do filme.

Com ou sem depoimentos e trilha sonora boa, é um filme muito realista e uma história bem contada.

0 comentários:

Postar um comentário

Sigam-nos os bons!

Giselle lê

Robertha lê

Nathaly lê

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

Ache no blog

Curte aí!

140 caracteres