Título Nacional: Admirável Mundo Novo
Autor: Aldous Huxley
Ano de Lançamento: 1932
Número de Páginas: 397
Editora: Globo de Bolso
Título Original: Brave New World


Nesse mês de abril, o Desafio Literário era focado nos livros de ficção científica. Eu admito que não prestava muita atenção nesse gênero, apesar de já ter lido ótimos títulos que fazem parte dele. O Desafio me fez enxergar melhor a ficção científica, e acredito que de agora em diante vocês verão mais resenhas de livros desse gênero por aqui!

Admirável Mundo Novo conta como a sociedade está organizada mundialmente com bases nas manipulações genética, cerebral e social. Mais precisamente em Londres, Huxley citua uma sociedade na qual pais e mães são conceitos ultrapassados - a manipulação genética cria seres humanos. E esses seres são criados e condicionados, através de substâncias químicas e repetições de frases com objetivo de "ensinar durante o sono" de acordo com as castas, que vão de Alfa (a mais alta) até a Ípsolon (a mais baixa).

Como uma sociedade organizada nas divisões, cada um faz sua parte, mas "o todo é maior que o um", ou seja, nada de valorizar a individualidade por aqui. Quem é diferente, quem contesta o que acontece, acaba sendo visto como estranho e tendo problemas com o governo. É mais ou menos o que acontece com Bernard, o protagonista.

Outro aspecto que achei interessante na obra de Huxley é a presença constante de Shakespeare, seja no título (Admirável mundo novo é uma expressão que aparece na peça A Tempestade) ou nas citações do Selvagem (não vou dizer quem ele é, leiam o livro!). Enfim, minha conclusão é a de que é um livro muito bom, mesmo não tendo ultrapassado a preferência por 1984 (do George Orwell) no meu coração.

Um comentário:

  1. Esse livro me assusta um pouco, mas não posso me esquivar do interesse que tenho em lê-lo. Ótima participação!

    Bjs

    ResponderExcluir

Sigam-nos os bons!

Giselle lê

Robertha lê

Nathaly lê

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

Ache no blog

Curte aí!

140 caracteres