Logo no inicio de Eu sou o número quatro, descobrimos que John não é um cara comum. Ele simplesmente é um extra-terrestre vindo do planeta Lorien. Atualmente extinto graças a uns alienígenas malvadões chamados de Magadorianos.

Além disso, John é na verdade o número Quatro, um dos nove seres que vieram do tal planeta Lorien e que herdaram poderes capazes de destruir os malvados. Os números se devem ao fato de que eles só podem ser mortos na ordem crescente. E como o número Três acabou de ser morto, eles estão atrás de John agora.

Em sua tentativa de ser "normal" ele acaba se apaixonando por Sarah (a Quinn de Glee) e fica amigo de Sam, cujo pai era fascinado por alienígenas. A história basicamente é a de John tentando entender seus poderes e sua função aqui na Terra. E claro, fugir do vilões.

A história é fraca, muito confusa e superficial, assim como todos os personagens, que não chegam a convencer. Os alienígenas Magadorianos parecem a junção de tudo o que se imagina de um extra-terrestre. Tão exagerado que não dá para levá-los a sério. 

Um ponto positivo, é que, ao contrário do livro, o romance entre quatro e Sarah é apenas uma parte do enredo e não o ponto principal. Porém, no final não passa de mais uma tentativa da indústria cinematográfica de tentar criar uma série de filmes baseados em livros de sucesso como Harry Potter. E para isso, o filme está bem longe, a planetas de distância. 

Um comentário:

  1. Foi uma tentativa fail! Quem não leu o livro não entende as motivações dos mogadorians, porque os lorienos foram numerados e só podem morrer nessa ordem, enfim. O roteiro ficou muito fraco.
    Só não acho que os mogodorians são a junção de todos os conceitos de e.t., se não eles seriam verdes e tals xD

    xx thanny in wonderland
    http://www.whosthanny.com/

    ResponderExcluir

Sigam-nos os bons!

Giselle lê

Robertha lê

Nathaly lê

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

Ache no blog

Curte aí!

140 caracteres