Mara acorda em um hospital para descobrir que foi a única que sobreviveu de um acidente. Suas duas amigas e o namorado morreram quando o hospício desativado desmoronou. Ela, contra todas as chances apenas ficou com alguns machucados leves, sem memória da noite do acidente e algumas visões desagradáveis de seus amigos mortos. E isso nem é a parte mais estranha da vida de Mara.

Ela prefere mudar de cidade para começar uma vida nova. Pena que o passado a segue. Lá ela conhece o bad boy Ethan. O garoto (britânico!) mulherengo e irresistível que parece que não consegue ficar longe de Mara por algum motivo desconhecido.

Além de ter que lidar com a atenção de Ethan, ela tem que se adaptar a uma nova casa, nova escola e as estranhas visões que a perseguem. Na verdade ela é diagnosticada com estresse pós- traumático e começa a confundir realidade com imaginação bem facilmente. Até para nós, leitores, fica praticamente impossível saber quais passagens são verdadeiras e quais são invenções da cabeça de Mara, o que é toda a graça da leitura!

Todo livro tem um tom de suspense e cada capítulo termina de uma maneira abrupta para te obrigar a ler o próximo para saber o que vai acontecer a seguir. Tornando a leitura bem fluida e rápida. Fica impossível largar o livro antes do fim.

Pena que o final é daqueles bem inexistentes, que você fica se mordendo para ler o próximo. E além disso, é uma grande reviravolta, difícil de acreditar e que vai mudar bastante o rumo da história, creio. Adorei o suspense de "Unbecoming of Mara Dyer" e com certeza lerei a continuação. Recomendo!

0 comentários:

Postar um comentário

Sigam-nos os bons!

Giselle lê

Robertha lê

Nathaly lê

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

Ache no blog

Curte aí!

140 caracteres