Sempre é o último volume da trilogia dos Lobos de Mercy Falls. Podem ter spoilers e tal.

É muito difícil falar desse livro. Sempre tenho dificuldade em falar sobre coisas que eu gosto muito, como é esse caso. Sou apaixonada por essa história desde Calafrio, que me conquistou com sua poesia e doçura. Nesse desfecho o clima é realmente de despedida.

Todos estão perdidos. Grace como loba, Sam sozinho, Cole em experiências e Isabel em seus sentimentos. Porém todos têm que se unir para tentar achar uma solução para o problema que ameaça a todos. O pai de Isabel finalmente consegue permissão para caçar e matar todos os lobos de Mercy Falls. E enquanto isso, Cole tenta achar uma cura definitiva para a situação peculiar deles.

Durante o livro vemos a relação de Grace e Sam se solidificar e a de Isabel e Cole desenvolver, bem do jeito dos dois. Uma das coisas que mais gosto nessa trilogia é de como os personagens são retratados como pessoas reais que cometem erros e sentem medo e em Sempre, isso não ficou de fora. Não dá para falar muito mais do que isso sem entregar partes importantes do enredo, por isso paro por aqui.

Quero encerrar dizendo que foi difícil me despedir de uma história tão maravilhosa e cativante como essa. Mas gostei do jeito que a autora terminou sua trilogia e digo que ela não poderia terminar de maneira mais condizente. Pode não ser o que, como fãs, esperávamos. Contudo, eu gostei e achei que foi um desfecho delicado e otimista, dependendo do seu ponto de vista, claro. E como sempre, isso depende de nossa imaginação.

0 comentários:

Postar um comentário

Sigam-nos os bons!

Giselle lê

Robertha lê

Nathaly lê

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

Ache no blog

Curte aí!

140 caracteres