Deslembrança conta a história de London, que vive algo nem um pouco comum ou fácil de lidar. Ela não tem passado, somente futuro. Toda vez que deita a cabeça no travesseiro para dormir, London esquece do que viveu e só consegue visualizar o que está por vir. Para tentar viver como uma pessoa normal, conseguir se relacionar com os amigos e para que seu problema possa passar despercebido aos outros, ela anota, no final do dia, tudo o que aconteceu e logo pela manhã, lê todos os bilhetes. London conta com a ajuda da mãe e da sua melhor amiga, Jamie. Quando mais nada parece que irá mudar, London conhece Luke Henry.

Luke é o rapaz que London sonhou que iria namorar - dito e feito - e ele acaba provando que o que sente pela menina é realmente verdadeiro. Ele não desiste de imediato e luta por seu amor, já que os dois têm que se conhecer todos os dias pela primeira vez. A autora desenvolveu muito bem esse relacionamento e conseguiu deixar claro o quão é profundo o sentimento dos dois.

O pai de London é ausente e ela não tem nenhuma recordação dele, somente aquilo que a mãe conta. Certo dia, London mexe nas coisas da mãe e descobre que, por diversas vezes, seu pai tentou manter contato. Claro, que a menina fica extremamente irritada por não saber o motivo pelo qual a mãe tentou manter seu pai longe o tempo todo. A coragem para enfrentar a mãe demora a aparecer, mas quando surge, London tem uma série de revelações que irão mudar para sempre o que ela um dia achou que sabia.

A vida de London não é nada fácil. Ela não lembra do seu primeiro beijo e não tem ideia do que sentiu naquele momento. Diante dessas situações complicadas, ela achava que poderia contar com Jamie, mas quando mais precisa de sua melhor amiga, a menina entra em crise existencial e se afasta de London. O problema é: London sonha com Jamie e tenta aconselhar a amiga, que nega qualquer ajuda, já que quer viver e ser surpreendida e não quer saber, de jeito nenhum, o que está por vir.

London é surpreendida, quando começa a ver imagens conturbadas de um funeral e assim, percebe que muita coisa irá mudar. Ela deverá decifrar seu passado para conseguir montar as peças do quebra-cabeça que é seu futuro. Durante a busca e sem saber de quem é o funeral, ela esbarra em diversos segredos de família que eram melhores serem esquecidos e deixados para trás.

A história é muito boa, tem grande consistência e é super rápida de ler. Tenho a impressão de que o desfecho e certos pontos no meio do caminho poderiam ter sido conduzidos de uma maneira mais sólida. Algumas coisas ficaram no ar e isso, pode deixar o leitor com um ponto de interrogação no final da leitura. A ideia da trama é excelente, mas deveria ter sido melhor abordada e mais aprofundada para dar a conclusão digna que a história merece, mas isso não quer dizer que não deva ser lido. Indico o título. 

0 comentários:

Postar um comentário

Sigam-nos os bons!

Giselle lê

Robertha lê

Nathaly lê

Tecnologia do Blogger.

Ache no blog

Curte aí!

140 caracteres