Abby quer uma nova vida. Ela está cansada de seu passado, por isso decide mudar de estado com sua melhor amiga America, e agora quer se reinventar na faculdade. O jeito tímido, os cardigans e evitar falar de seu passado estavam funcionado muito bem até que ela conhece Travis "Cachorro Louco" Maddox.

O cara é intrigante, bonito e coberto de tatuagens. Ela o conhece durante uma de suas lutas clandestinas e ele é primo e colega de quarto do namorado de America. Abby sabe que ele é tudo o que ela estava evitando ao se mudar, mas de alguma maneira, simplesmente não consegue ficar longe dele e ele dela.

Aos poucos, contra todas as chances, eles vão se tornando amigos e ela descobre que ele é bem mais do que um rostinho bonito lutador tatuado. Tudo ia ser bem mais simples se os dois não fosse tão complicados (bateria). O problema é que nenhum dos dois quer admitir que está apaixonado pelo outro e começa um desfile de comportamentos degradantes e repreensíveis da parte dos dois. Porém, apesar de tudo, um sempre corre para os braços do outro.

Essas atitudes e comportamentos é que são difíceis de engolir. O Travis faz uma besteira grande para chamar a atenção e ela perdoa na hora. Fica difícil saber quem está mais errado ali. Eles caem num relacionamento tão estranho que como leitora, fiquei na dúvida sobre o que estava achando daquilo. Ainda mais com atitudes claramente machistas e possessivas da parte dele.

Belo desastre pode ser classificado como guilty pleasure, você sabe que é ruim, mas não consegue largar as páginas nem por um segundo. Só algo que me incomodou é que o livro é bem mais longo do que deveria ser. Tem alguns capítulos que agem como mini histórias o que deixa um pouco cansativo, mas não posso dizer que não tenham sido necessárias para o contexto geral. Acho que no final tudo se resume ao tipo de relacionamento deles e se você consegue aceitar ou não.

3 comentários:

  1. Minha próxima leitura será esse livro.

    Gostei da sua resenha, pois vc não amou, mas também não detestou o livro, então tenho esperança de gostar (rsrs). Acredito que esse machismo predominante meio que pode estragar a leitura pra mim, mas vamos ver, né?




    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando falo próxima, ainda é sem ter certeza. Sabe como é olhar pra estante na direção do livro que vai ler, dai quando se depara com tantos outros livros, fica na maior dúvida de qual realmente vai ler? Isso acontece direto comigo ;P

      Excluir
    2. Normal! Acho super difícil escolher a próxima leitura, ainda mais quando amamos a que acabamos de ler! =) E dê uma chance a Belo Desastre e me fale o que achou =)

      Excluir

Sigam-nos os bons!

Giselle lê

Robertha lê

Nathaly lê

Tecnologia do Blogger.

Ache no blog

Curte aí!

140 caracteres