Starcrossed foi um livro que me causou emoções. Ainda não consegui processar corretamente se foram positivas ou negativas, mas essas emoções estavam lá e ainda estão.

Primeiramente, devo repetir que sou fanática por Mitologia Grega, do tipo que me interesso em ler qualquer coisa sobre o tema. Esse foi o motivo por eu ter lido Starcrossed, a promessa de um bom romance moderno misturado com mitologia antiga.

Helen é a típica heroína de YA. Ela é linda, mas não admite. Ela é inteligente, mas não demonstra. Ela é forte, mas prefere esconder esse fato. Ok, essa última qualidade é diferente.

Na verdade ela sempre soube que era diferente. só não sabia o quanto. Até que na pequena ilha em que mora se muda uma nova família, os Delos. E assim que Helen bate os olhos em Lucas Delos ela sabe... ela sente.. um ódio descomunal.

Sim, as Fúrias aparecem e a menina pula na garganta do garoto. Ok... Sim... Até ai tudo bem. Legal eles não caem de amores no primeiro olhar, mas como é um YA isso eventualmente acontece e eles começam a perceber que como em toda boa tragedia grega, o destino não está nas mãos deles e muito menos a favor do romance entre os dois.

Starcrossed é bem divertidinho e tal, mas peca por momentos sem sentido e vergonha alheia. Como estouros de ciúmes desmedidos e ah, o fato de que semideuses VOAM nesse livro. Não consigo lidar com isso, sério. Mas ok, vamos  a mitologia da série. Tenho que admitir que a ideia é interessante, diferente e até boa, mas mal executada. Mas isso é normal porque o foco mesmo é o romance entre Lucas (único nome não-grego na família inteira) e Helen, que é fofo, mas estranho. O menino é ciumento e possessivo e a menina nem parece perceber o fato, ou simplesmente acha normal.

Ah sim, voltando a trama, a menina fica tendo uns sonhos muito realistas de um deserto e começa a sofrer ataques de uma mulher desconhecida. E ai ela tem que descobrir, junto com a família Delos o que está acontecendo. Essa família é um personagem a parte com vários primos e tios e tias bem divertidos e diferentes entre si.

Como sempre, no final o bicho pega a ação toda acontece e ficamos ansiosos pelo próximo livro. Foi um bom desfecho que deu uma bela reviravolta na história. Diria que deu mais contexto e conteúdo para o próximo volume, Dreamless. E que venha o próximo!

0 comentários:

Postar um comentário

Sigam-nos os bons!

Giselle lê

Robertha lê

Nathaly lê

Tecnologia do Blogger.

Ache no blog

Curte aí!

140 caracteres