Não adianta reclamar que toda comédia romântica é igual e continuar assistindo comédias românticas. Todas seguem a mesma forma. Fato. Se a pessoa não gosta do gênero, o é melhor nem assistir. Fácil assim. Difícil é o meu caso, já que até gosto desse tipo de filme, mas alguns me irritam muito., então o jeito é arriscar.

Idealizar o conceito de amor é o primeiro ingrediente fundamental da maioria das receitas de comédia romântica americanas, mas Sexo sem Compromisso leva isso a outro nível. O nome do filme é propaganda enganosa. Quem imagina uma trama sobre sexo casual vai se decepcionar. Essa é uma história sobre rótulos, extremos e uma pessoa normal, Emma. 

Emma (Natalie Portman) é uma médica solteira que mora com os amigos do trabalho, todos solteiros, em Los Angeles. Seu único problema são as constantes comparações com a irmã caçula que está prestes a casar. O fato de que ela vai ficar para titia incomoda muita gente, mas não incomoda ela. Já Adam (Ashton Kutcher) vive na sombra do pai (Kevin Kline), um ator famoso também conhecido por ser pegador, e trabalha num seriado que é praticamente um filhote de High School Musical com Glee. 

Os dois não se conhecem direito e se esbarram algumas vezes no decorrer da vida. Até que do nada um belo dia, os dois vão para cama. Sério, o sexo parecia ser a solução para todos os problemas dos dois. aham, até parece De um lado tem a Emma, alguém que tem certeza de que não é boa em relacionamentos e deixa isso bem claro desde o começo. Do outro tem o Adam, que veio do planeta "Olha Eu Aqui" e tem uma personalidade excêntrica que mistura um romântico incondicional com stalker. Ele é meio Doug de Up!, "acabo de te conhecer mas já te amo". Fácil saber no que isso vai dar. 

Convenhamos que não é o sexo que estraga os relacionamentos, são as pessoas que fazem isso. E logo fica claro que esse filme foi feito pela perspectiva errada. Emma é mostrada como problemática por não estar em busca do amor, por estar do boa sozinha, mas Adam tenta ser um protótipo de cara perfeito, que na verdade só é chato, e ninguém acha isso estranho.

Enfim, não gostei. A Natalie tava melhor dando uns pegas na Mila Kunis em Cisne Negro.

Um comentário:

  1. Caramba, esse filme não tem cara de ser protagonizado pelo Ashton Kutcher. Que decadência.
    Mas também não vi o filme, não vou julgá-lo. Só que pelo que vc contou parece beeeeeeem fraquinho para atores como esses.

    ResponderExcluir

Sigam-nos os bons!

Giselle lê

Robertha lê

Nathaly lê

Tecnologia do Blogger.

Ache no blog

Curte aí!

140 caracteres