Tudo nessa vida tem começo e fim, de um jeito ou de outro. Todo começo é doce e o fim sempre deixa um gosto amargona boca. Namorados para sempre mostra esses dois momentos de um relacionamento, quando Cindy (Michelle Williams) e Dean (Ryan Gosling) se apaixonam e quando passam a não se suportarem.

A história não segue uma ordem cronológica, o casal viaja no tempo mostrando como as coisas eram e como são, mas deixando de fora a explicação de como chegaram a esse ponto.

Ele era um rapaz carismático, cheio de boas intenções, que se transforma num artista frustrado e adulto irresponsável, que ironicamente é responsável por cuidar da casa e da filha, Frankie (Faith Wladyka). Ela sempre foi desiludida quanto ao amor, quase cínica, e sonhava se tornar médica, mas virou enfermeira e agora não consegue lidar com a imaturidade do maridão, tão pouco suporta a ligação dele com a filha.

Dean é quem percebe que os dois estão cada vez mais distantes e decide passar uma noite com ela num motel fuleiro para reacender a chama da antiga paixão, mas nem tudo sai como planejado. Com o decorrer da noite, descobrimos mais sobre o passado do casal, e aos poucos fica claro que só existe um jeito deles terem outra oportunidade de vivenciar a felicidade.

É difícil definir a sensação causada pelo filme. Em Hollywood, o amor é sempre retratado como algo mágico que rompe barreiras e supera qualquer tipo de obstáculo, mas nós, seres humanos do mundo real, sabemos que nem sempre é assim. Nem sempre o amor dá certo. O mais impressionante dessa obra é o modo como esse sentimento é explorado, real demais. É chocante ver um relacionamento ser dissecado de maneira tão fria e objetiva.

O elenco tem uma sintonia absurda. Eu nunca fui com a cara da Michelle Williams e talvez por isso eu tenha nutrido um ódio mortal pela personagem dela, uma mulher cheia de má vontade, sem emoção, sentimento e consideração pelas outras pessoas. Me apaixonei pelo personagem do Ryan Gosling, mesmo sabendo que se fosse na vida real eu ficaria bem revoltada com a falta de maturidade dele. Ele é o tipo de homem disposto a fazer qualquer coisa pelo amor.

Talvez eu esteja cansada da brutalidade do amor na vida real e por isso busque um pouco de facilidade na ficção, mas esse não é o caso. Namorados para sempre é um filme agridoce.

Um comentário:

  1. Oi, meninas. Adoreeeei o blog. Seguem o meu??? http://radarmexeriqueiro.blogspot.com/
    Obrigada e beijos!
    Tacyanne

    ResponderExcluir

Sigam-nos os bons!

Giselle lê

Robertha lê

Nathaly lê

Tecnologia do Blogger.

Ache no blog

Curte aí!

140 caracteres