"Como eu era antes de você" conta a história de Louisa Clark. Ela tem 26 anos, mora em uma cidadezinha turística inglesa, é garçonete em um café, namora o mesmo cara há 7 anos e se sente razoavelmente satisfeita. Louisa mora com os pais, com a irmã solteira, com o sobrinho pequeno e com o avô que sofreu um AVC e vive com sua renda super apertada, além de manter, quase que sozinha, a casa inteira.

Sua vida, que até então seguia uma rotina sem graça, muda drasticamente quando o café em que trabalha fecha as portas. Lou se vê em um beco sem saída e sai a procura de um emprego que nem doida, já que necessita do dinheiro para manter a casa, mas nem tudo é tão fácil assim. Seu currículo não é dos melhores e, sabendo disso, Lou recorre a uma agência de empregos. A única opção que lhe parece aceitável é cuidar de um tetraplégico durante seis meses. Ela não tem nenhuma experiência com esse tipo de atividade, mas aceita, já que não está em posição de escolher nada no momento.

Lou ficará responsável por cuidar de Will Traynor, que já foi um advogado muito importante e influente em Londres. Apesar de sua agenda super conturbada, Will sempre encontrava um espacinho para aproveitar os momentos com viagens fantásticas, esportes radicais e tudo isso acompanhado por sua bela namorada. Porém, tudo muda quando um acidente o deixa preso à cadeira de rodas.

Quando Lou chega ao lar dos Traynor, Will já está nessas condições há dois anos e se tornou um rapaz extremamente amargo e infeliz, afetando a vida de todos a sua volta. Seus pais não sabem mais o que fazer para garantir a felicidade do filho e a cada dia que passa, parece que o rapaz está decidido a acabar com sua vida. E é esse cenário deprimente e confuso que Lou encontra quando chega para trabalhar na mansão.

Will é um cara mal-humorado, grosso e nem um pouco colaborativo. Lou percebe logo de cara que serão seis longos meses e a única coisa que a mentém focada no trabalho é o gordo salário que recebe. Porém, a convivência com todos e também, com a ajuda de Nathan, enfermeiro de Will, fazem com que cada dia na mansão seja um pouco melhor. Camilla Traynor, mãe de Will, vê a incrível melhora do rapaz e pede para Lou se esforçar ainda mais para fazer com que ele veja as coisas boas da vida e a garota leva isso a ferro e fogo.

Lou se esforça de verdade e faz com que Will comece a reagir de modo diferente. Juntos, eles passam a compartilhar experiências e viver momentos novos tanto para um como para outro. Porém, Lou é conformada com a vida que leva e não enxerga que ela também precisa de algo para temperar sua vidinha chata. Sem planos para a longo prazo e com um namorado que não é lá o príncipe encantado, o convívio diário de Lou com Will faz com que a moça perceba que ela ainda tem muito o que viver e é notório o seu amadurecimento a medida que o tempo vai passando e é Will o grande responsável por isso. Ele passa a estimular Lou a buscar coisas novas e que lhe façam querer viver. Será que Lou vai conseguir mostrar para Will o lado bom da vida? Será que Will vai encontrar a felicidade em algum lugar?

O livro é fantástico. Jojo Moyes escreveu "Como eu era antes de você" de maneira brilhante e nos apresentou uma história dramática, sombria, triste, feliz e cheia de esperança. Os personagens são completos e complexos. Cada um com sua personalidade, mas com muito a acrescentar para o desenrolar da história. É uma trama sobre amadurecimento, descoberta e como duas pessoas, que se cruzam de maneira inesperada, podem mudar as outras que vivem a seu redor e que deixam marcas profundas e permanentes.

A medida que o livro vai chegando ao fim, é possível imaginar o desfecho da história, mas Jojo conseguiu me surpreender até a última página e nos apresentou uma reflexão super complexa de como é a vida, de como deve ser vivida e se existe o certo e o errado. Você torce pela melhora de Will, odeia Will, ama Will; torce pelo crescimento de Lou, odeia Lou e ama Lou. É um livro fantástico, lindo, comovente, sensível e que vale a pena ser lido, mas separa a famosa caixinha de lenços que você pode precisar. Entrou para a lista dos meus favoritos.

0 comentários:

Postar um comentário

Sigam-nos os bons!

Giselle lê

Robertha lê

Nathaly lê

Tecnologia do Blogger.

Ache no blog

Curte aí!

140 caracteres