Julho foi o mês de lançamentos de filmes de animações super fofos. Como é mês de férias da garotada, os adultos que gostam de desenho, também, aproveitaram para entrar na onda. Depois da resenha de Meu Malvado Favorito 2 (veja aqui), hoje vou falar da Universidade Monstros.

Universidade Monstros não é uma continuação do Monstros S.A. O filme se passa antes da dupla de protagonistas começarem a trabalhar na empresa Monstros S.A. A história começa com Mike, ainda na escola, indo visitar a fábrica de energia de Monstrópolis e conta, na verdade, como Mike Wazowski e James P. Sullivan se conheceram e tiveram de enfrentar um começo bem turbulento nessa amizade. Ao contrário do filme antigo neste, quando se conhecem na universidade, os dois se detestam. Desde criança, Mike sempre sonhou em ser um "assustador" profissional e se empenha muito para conseguir isso, mas não é nem um pouco assustador. Já Sulley é o cara popular da faculdade, arrogante, que não está nem aí pra nada, consegue tudo com muita facilidade e tem um talento inerente para o susto.

Após inúmeras "cenas" engraçadas e milhares de tentativas, após um incidente durante um teste, os dois são obrigados a participarem da mesma equipe na olímpia dos sustos. A equipe, cá entre nós, é um fracasso. É formada por uma série de monstros desajustados e atrapalhados, para o desespero de Sulley, acostumado a conviver com os caras mais populares da escola. Com essa equipe formada, todos eles devem vencer todas as provas para conseguirem permanecer na aulas de susto. Será que irão conseguir? Será que Mike libertará seu lado assustador?

A Disney Pixar nunca me decepciona. Universidade Monstros é engraçadinho e bem bolado. Gostei muito do filme e de como conseguiram explicar a história desde o começo e, o motivo pelo qual o Randall (aquela lagarta roxa, rs) é o maior inimigo da dupla. Além de tudo, gostei mais ainda de que Mike e Sulley, no início, não eram amigos e isso mostra, principalmente para as crianças, que coisas inesperadas podem acontecer em sua vida para mudá-la para melhor. O clima de adolescência, fraternidades, festas e competições foi mostrado com uma realidade super atual, mas bem voltado para o mundo "monstruoso" deles. Porém, senti falta da Boo. O que é um filme sem a Boo falando "Gatinho!" e sem o Mike cantando "Joga esse treco fora, se não, o bicho pega", minha gente? Mas, todos já sabíamos que não teríamos a presença da garotinha, o que consola um pouco. Ah, não posso esquecer de mencionar a lindeza de Mike quando criança. Tive surtos de fofurice no cinema.

Own *-* "É tão fofinho que posso até morrer!" 

Acredito que o filme já tenha saído de cartaz de alguns cinemas, mas podemos alugar e baixar. Vale a pena assistir. Dou cinco estrelas e o filme já entrou pra minha lista de animações preferidas.


0 comentários:

Postar um comentário

Sigam-nos os bons!

Giselle lê

Robertha lê

Nathaly lê

Tecnologia do Blogger.

Ache no blog

Curte aí!

140 caracteres