Título Nacional: Nuvem da Morte - Jovem Sherlock Holmes #1
Autor: Andrew Lane
Ano de Lançamento: 2011
Número de Páginas: 288
Editora: Intrínseca
Título Original:   Death Cloud



Nuvem da Morte é o primeiro volume de uma série de livros que pretende contar sobre a adolescência do mais famoso detetive da literatura, Sherlock Holmes. 


Diferente do conceito já conhecido que se tem do inglês em que ele é antissocial e com um raciocínio afiado, aqui ele é apenas um garoto esperto, com poucos amigos e muito tempo livre.


 Logo no inicio, o jovem é deixado aos cuidados de um tio desconhecido numa mansão isolada, já que seu pai retorna ao campo de batalha, a mãe anda doente e o irmão muito ocupado com o trabalho no governo britânico para cuidar de um garoto de 14 anos.


Sozinho, Sherlock passeia pela propriedade para passar o tempo e é ali que ele conhece Matty, um garoto órfão que se vira nas ruas. Logo os dois viram amigos e passam a investigar o caso de dois homens que foram mortos por uma misteriosa nuvem. 


Na equação entra um tutor que serve principalmente para ajudar Sherlock a desenvolver sua tão conhecida lógica que o levaria a ser o excelente detetive que é. Durante o decorrer da história, o menino se envolve em várias confusões que não necessariamente requerem tanta inteligência para sua solução.


O caso também é bem simples e decepcionante. O que mais falta ao livro é a essência de Holmes, com suas excentricidades, linhas de raciocínio insanas e brilhantes e, também, por falta de uma palavra melhor, lhe falta a cara de pau. Não parece que o garoto que sempre acaba fazendo algo errado será o grande detetive, já que na verdade grande parte das deduções é feita pelo tutor. Mas creio que não se pode esperar muito de um garoto de 14 anos, apesar de saber o grande potencial ali. 

2 comentários:

  1. Nunca li um livro "original" ou não de Sherlock Holmes, mas tenho uma visão do personagem bem antissocial... bem como a nova adaptação na nova série da BBC: Sherlock. Acho que ficaria decepcionada se ele não for assim.

    Assim como ficaria decepcionada se o Poirot não tivesse seus bigodes e não falasse "très bien".

    ResponderExcluir
  2. Oi Giselle!

    Não li, que me lembro, nenhum livro do Sherlock. Mas confesso que achei interessante a proposta de se pensar no vida dele quando jovem!


    Beijo!
    ~.~
    http://janinestecanella.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Sigam-nos os bons!

Giselle lê

Robertha lê

Nathaly lê

Tecnologia do Blogger.

Ache no blog

Curte aí!

140 caracteres