Imagem daqui
Algumas pessoas já eram muito fãs do Chuck Lorre só de ver Two and a Half Man. Eu comecei a gostar de suas comédias com The Big Bang Theory e Mike & Molly (e prefiro essas duas muito mais, me julguem). Não dá pra negar que o cara tem o dom de produzir/escrever/etc séries bem divertidas! E parece que ele continuará sua linha de sucessos com a nova série, que estreou nesse mês: Mom.

Ser mãe é uma das coisas mais complicadas que existem; tudo é cobrado, exigido, e muitas vezes só reconhecido nas datas comemorativas (e olhe lá). Mas como quase todas as coisas na vida, dá pra lidar com tudo isso sem perder o bom humor e a sagacidade de rir da própria desgraça as vezes. É o que acontece na série, pelo menos nos primeiros episódios que assisti.

Christy é uma mulher que foi mãe muito jovem e está descobrindo como viver em sua recente sobriedade - e ao mesmo tempo tendo que lidar com sua mãe, Bonnie, e sua filha, Violet, que são, para dizer o mínimo, problemáticas. Ela trabalha como garçonete em um restaurante e também tem um filho mais novo, chamado Roscoe.

Se você já leu algum livro da Marian Keyes, sabe que ela é mestra em tratar de assuntos sérios sem perder o toque cômico que tanto agrada quem a lê. Mom é uma série nesse estilo, abusando um pouco mais dos estereótipos e dos clichês (como dizem por aí, toda comédia deve fazer...).

É uma série interessante que tem bastante potencial para crescer. Se você estiver a procura de uma dramédia (drama + comédia), essa é a minha recomendação para essa fall season!

0 comentários:

Postar um comentário

Sigam-nos os bons!

Giselle lê

Robertha lê

Nathaly lê

Tecnologia do Blogger.

Ache no blog

Curte aí!

140 caracteres