"Os e-mails de Holly" conta a história de Holly Denham e começa em seu primeiro dia como recepcionista em um banco de investimentos em Londres. De cara, ela não tem muita sorte. Se depara com inúmeras tarefas que não dá conta - já que mentiu sobre sua experiência no seu currículo, com colegas de trabalho nada agradáveis e encontra uma ex-amiga super metida dos tempos de escola que se transformou em uma profissional muito bem-sucedida. Em um pequeno conflito interno, Holly se vê em início de carreira nem um pouco promissor e, para completar, tem que lidar com uma vida amorosa pra lá de confusa.

Para tentar aliviar a pressão e suportar o dia-a-dia estufante, Holly recorre a sua caixa de e-mail, que é uma fonte inesgotável de dramas e situações super engraçadas que ela vive compartilhando com sua família e amigos. Dentre eles, tem o amigo gay e a amiga ninfomaníaca, que tem uma vida sexual de dar inveja a qualquer atriz pornô e são com essas pessoas que rendem os e-mails mais absurdos e divertidos. Para finalizar a sinopse, Holly começa a se relacionar com um cara bem bonitão e que é da alta diretoria do banco, mas como tudo pode piorar, um antigo namorado da escolha começa a trabalhar no banco e isso só contribui para confundir mais um pouco sua cabeça, que já não é muito certa das ideias.

O livro tem 770 páginas, mas permite uma leitura muito rápida, já que é super desenrolado e escrito em forma de e-mails. Você, com certeza, vai colecionar uma série de risadas com a história e, principalmente, com os e-mails trocados por Holly e James, que são hilariantes e bem bolados, mas para por aí. O enredo é meio fraco, previsível, não tem grandes surpresas e os personagens são caricatos; a protagonista é igual a outras milhares de chick-lit, tem o bonitão do escritório, a avó louca que não sabe usar um computador e os amigos desajustados.

Depois de tudo isso ainda vale a leitura? Vale. Vale uma leitura despretensiosa e para passar o tempo, mas já aviso que tem livros do gênero muito melhores por aí dando sopa nas prateleiras das livrarias.

OBS.: Vocês devem ter percebido que o nome da autora é o mesmo que a da personagem. No livro, é informado aos leitores que a tal Holly Denham é o pseudônimo de alguém ligado ao mundo de recepcionistas. O autor, na verdade, é um homem, que é Bill Surie e é dono de um serviço de recepcionistas e secretárias em Londres. Ele se baseou em suas experiências e criou o site Holly's Inbox, onde escrevia as mensagens da tal Holly. O site fez um sucesso gigante e acabaram colocando o conteúdo do site em formato de livro (talvez seja por isso que a história deixa a desejar um pouco. Já que não foi pensado desde o início para ser um livro). E-mails de Holly já tem uma sequência - Holly's inbox: Scandal in the City - mas ainda não tem disponível em português. 

0 comentários:

Postar um comentário

Sigam-nos os bons!

Giselle lê

Robertha lê

Nathaly lê

Tecnologia do Blogger.

Ache no blog

Curte aí!

140 caracteres