Título Nacional: Todo Garoto Tem
Autora: Meg Cabot
Ano de Lançamento: 2008
Número de Páginas: 380
Editora: Galera Record
Título Original: Every Boy's Got One

Infelizmente, esse é o último livro da "trilogia" Boys. Você por ler sobre os anteriores aqui e aqui.

Jane Harris é uma cartunista super popular por causa da tirinha Wondercat. Essa novayorkina adora namorar caras mais jovens e desempregados que lhe proporcionem apenas dor de cabeça. A melhor amiga dela, Holly Caputo, decidiu se casar em segredo e a convidou para ser a madrinha. Quem pensou em Las Vegas, pensou errado. O casamento será realizado no país do amor, a Itália. Apesar de empolgada, um cara totalmente estressado começa a arruinar o que seria um passeio perfeito antes mesmo de a viagem começar.

Ele é Cal Langdon, um correspondente internacional famoso. Depois de passar a carreira inteira, como jornalista, denunciando os problemas do mundo, a nova carreira como escritor, que começou bem já que o livro se tornou um best-seller, o obriga a sossegar o faixo em Nova York. Depois de um casamento frustrado, ele tem certeza de que o amor apenas é uma reação química, mas ainda assim topa viajar para ser padrinho de casamento do melhor amigo, Mark Levine. Mas a viagem já começou estranha, na sala de embarque tem uma mulher bizarra carregando uma sacola repleta de garrafas de água, como se estivesse indo para o Deserto do Saara.

Mark e Holly resolveram ir tão longe para se casar com o objetivo de evitar aborrecimentos com os pais, que desprezam o relacionamento deles porque os dois são de religiões diferentes. Logo, Jane e Cal descobrem que serão obrigados a conviver por uma semana. Ao chegar na Itália, as coisas começam a dar errado e Cal deixa bem clara a opinião dele sobre casamentos: uma tortura que deve ser evitada.

O livro é narrado por diários de viagem, cardápios e emails. E justamente pela riqueza de detalhes dos diários, esse é o volume da "trilogia" que conhecemos melhor os personagens. Achei a Jane uma fofoqueira inconsciente, atrapalhada de uma maneira fofa e bitolada demais. Já o Cal é muito sério, só fala sobre coisas chatas e tem mania de superioridade. Mas de qualquer forma, é uma história de amor divertida. 

0 comentários:

Postar um comentário

Sigam-nos os bons!

Giselle lê

Robertha lê

Nathaly lê

Tecnologia do Blogger.

Ache no blog

Curte aí!

140 caracteres