Este livro foi lido para o Desafio Literário do Tigre 2013. O tema de março é "filme ou livro?".


Quando vi o tema de março do desafio já senti certa dificuldade porque normalmente sigo a regra de ler o livro antes de assistir o filme. Mas lembrei que há alguns atrás tinha chorado rios assistido ao filme Não me abandone jamais e como já tinha o livro em casa para ser lido há um tempinho resolvi embarcar nessa leitura.

Vou tentar dar um resumo bem imparcial, sem contar muitos detalhes tanto do filme como do livro, porque esses detalhes da história são fundamentais para a experiência. O livro acompanha Kathy, que começa a narrar a história de sua vida a partir da infância passada em um internato na Inglaterra com seus dois melhores amigos, Tommy e Ruth, passando pela adolescência até a vida adulta.

O que mais gostei na narrativa do autor é que ele vai contando coisas do passado de Kathy e intercala com outras passagens do presente de uma forma tão fluida que tenho certeza que só ele é capaz disso. Apesar de Kathy ser uma personagem contida e muitas vezes difícil de entender, sua história é emociante e, sem uma palavra melhor para descrever, bittersweet.

Agora comparando com o filme, tenho que dizer que sempre tenho em mente que não tem como os dois serem iguais, já que são formatos diferentes. Mas nesse caso, como vi o filme antes, acho que acabei me emocionando mais com o filme. Creio que o final tenha sido mais romântico, no sentido mais tradicional da palavra. Não que ue não tenho gostado do livro, pelo contrário, gostei de aspectos diferentes e consegui interpretar outras coisas daqueles de quando vi o filme.

Tanto o filme quanto o livro Não me abandone jamais são excelentes. Uma história que nos faz pensar muito tempo depois. Vale muito a pena.

0 comentários:

Postar um comentário

Sigam-nos os bons!

Giselle lê

Robertha lê

Nathaly lê

Tecnologia do Blogger.

Ache no blog

Curte aí!

140 caracteres