Eu já gostava desse livro antes mesmo de ler. Quando decidi partir da teoria para a prática, comecei a leitura morrendo de medo de ter que me contradizer e que no fim tudo não passasse de uma história mais ou menos. Fiquei muito feliz em não ter que fazer nada disso: é ainda melhor do que eu pensava.

O livro conta a história de Sybill, que depois de um acidente com o navio em que ela estava descobre que tem habilidade de respirar embaixo d´água, o que a torna uma anômala e faz com que o governo mude-a para uma cidade especial com uma nova família.

Então acontece toda a adaptação da Sybill à sua nova vida, já que antes ela vivia em uma zona de guerra e agora está em uma cidade tranquila, com uma família boa e frequentando a escola, onde conhece mais anômalos com variados graus de simpatia e poderes. Contar mais do que isso é dar spoilers, mas acredite em mim, vale a pena ler esse livro.

Tive que aguentar pessoas me perguntando se era Jogos Vorazes por causa do símbolo amarelo na capa (são diferentes, mas tem gente que não percebe) e que quando eu explicava a trama diziam "Ah, tipo X-Men então"? Entendo de onde vem as conclusões, mas acredito que A Ilha dos Dissidentes é um ótimo livro que se sustenta sozinho independente das referências utilizadas pela autora.

Quanto a história, não tenho absolutamente nenhuma reclamação, o que é raríssimo. Basicamente tudo no livro me agradou, gostei até das cenas de ação, que geralmente me enchem daquela sensação de "peraí, será que pulei algum parágrafo e não estou entendendo"? Em A Ilha dos Dissidentes é tudo tão bem narrado que dá pra acompanhar (e sentir toda a tensão) sem problemas.

Também gostei muito do fato de que a Sybill é bem sem mimimi e frescuras, isso é um grande ponto a favor. Os amigos dela e toda a situação política do mundo criado são muito interessantes.

Se você gosta de distopias e histórias bem escritas, vale a pena ler e aguardar as continuações.

0 comentários:

Postar um comentário

Sigam-nos os bons!

Giselle lê

Robertha lê

Nathaly lê

Tecnologia do Blogger.

Ache no blog

Curte aí!

140 caracteres