Este livro foi lido para o Desafio Literário do Tigre. O tema de abril era "Hype do momento".

Ando com a péssima mania de antes de ler um livro procurar resenhas dele, principalmente pelo Goodreads. O que acontece é que quando as resenhas são muito negativas acabo me desanimando. No caso desse livro, todas as classificações eram positivas. Cheguei até a estranhar, mas foi o empurrão final para eu começar a lê-lo.

Tenho que confessar que no começo não entendia tantas estrelas dadas a esse livro. Logo na primeira página já me vi com raiva da protagonista. Mas resolvi ir adiante com a leitura e não me arrependi!

A história é contada por Dashti. Ela é a criada da princesa Saren que foi condenada a passar sete anos trancada numa torre por se recusar a casar com o homem escolhido por seu pai. E a fiel criada segue a nobre em sua prisão e narra em seu caderno tudo pelo que as duas passam.

É incrível como Dashti consegue ser positiva. Ela consegue ver o lado bom de tudo. Claro que isso se deve muito ao tipo de criação que ela teve, mas com o passar da história, a cada página, ela se mostra uma pessoa honesta, corajosa e cheia de vida. O que no começo parece resignação por sua posição se torna fibra e ela mostra que qualquer pessoa pode fazer a diferença.

Li "O livro dos mil dias" esperando um livro leve e simples, mas o que li foi muito além disso. É uma história de autoconhecimento, coragem e superação.

0 comentários:

Postar um comentário

Sigam-nos os bons!

Giselle lê

Robertha lê

Nathaly lê

Tecnologia do Blogger.

Ache no blog

Curte aí!

140 caracteres