Este livro foi lido para o Desafio Literário do Tigre. O tema de outubro era "amor".


Isla and the happily ever after encerra a trilogia de Stephanie Perkins que começou com Anna e o beijo francês (Anna and the french kiss), depois continuou com Lola e o garoto da casa ao lado (Lola and the boy next door). 
Quando li Anna foi aquele clássico caso de amor ao primeiro parágrafo. Acho que devo ter lido em apenas dois dias de tanto que eu amei a história. Com Lola também foi parecido, mas ai já não foi "aquele" amor. Já com Isla tive muita dificuldade para gostar da história, quanto mais para amá-la.  


Não que não eu não tenha gostado do livro, pelo contrário, eu gostei bastante. Porém, acho que aconteceu aquele clássico caso de "criar muitas expectativas" antes de ler algo. Então já comecei a leitura esperando outro Anna, e não foi bem isso que encontrei...


Isla é da mesma escola de Anna e St. Clair em Paris. Ela é apaixonada por Josh, melhor amigo de St. Clair, desde o começo das aulas, mas nunca teve coragem nem de manter uma conversa concisa com o rapaz, menos ainda de expressar seus sentimentos. Mas nada como uma boa anestesia para arrancar o siso para ganhar um pouco de coragem. Eis que depois de uma visita ao dentista ela encontra Josh sozinho, em todos os sentidos da palavra, num café perto da casa dos dois em Manhattan e resolve conversar com o rapaz e é tudo incrível. A partir daí a história vai se desenvolvendo como toda história de boy meets girl. Mas, claro que sempre tem algo para atrapalhar o romance, porque senão não teria uma história para um livro.



O meu maior problema foi com os personagens. Eles simplesmente não me convenciam. A Isla era a aluna mais aplicada e inteligente do colégio e não conseguia decidir nem em qual faculdade gostaria de ir? Difícil de acreditar. Além de ser muito insegura e isso atrapalhar todos os aspectos de sua vida. O Josh era um solitário, artista, que escondia todo seu potencial atrás de rebeldia... E apesar de reconhecer o apelo disso tudo, ele não me passava confiança. O relacionamento deles aconteceu muito rápido. Tudo bem que ela estava adiantada três anos, mas mesmo assim fica tudo um pouco forçado. No final, meu problema foi que eu não conseguia acreditar no romance dos dois e por isso não me pegava naquele desespero para ver como ia ser o felizes para sempre deles. 

Tirando isso, a história tem todos os elementos dos anteriores: romance, fofura e diversão. E tenho que confessar que os últimos capítulos do livro valem  muito a leitura para quem é fã dos livros anteriores da autora. Por isso, se você quer aquele livro romântico e sem compromisso Isla and the happily ever after é a pedida. 

2 comentários:

  1. Oi Giselle!
    Eu só li Anna e gostei bastante. Quero ler Lola e Isla, mas vou esperar um pouco, esperar dar AQUELA vontade, sabe?

    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi! É melhor esperar estar com mais vontade mesmo =) Anna para mim foi só amor! Agora os outros dois já é preciso estar mais no clima =) Mas são bons também!

      Beijo!

      Excluir

Sigam-nos os bons!

Giselle lê

Robertha lê

Nathaly lê

Tecnologia do Blogger.

Ache no blog

Curte aí!

140 caracteres