Mais um ano acaba e como é tradição, está aqui nosso post dos três melhores livros que lemos esse ano. Nós esperamos que 2013 seja um bom ano para todos vocês e cheio de livros maravilhosos!



Lista da Giselle

1. Divergent

Divergent é uma história incrível que logo nas primeiras páginas te conquista! E impossível não ficar ansioso para saber o que vai acontecer com Tris! Um livro muuuito bem escrito que mereceu ter entrado em todos os nossos pódios!

Resenha aqui.

2. Sempre


A trilogia Lobo de Mercy Falls com certeza entra para a minha lista de séries preferidas e não tinha como o livro de encerramento dela não entrar para essa lista. Fiquei com o coração na mão durante todas as páginas, mas Maggie não me decepcionou e fez um final que, apesar de incerto, foi perfeito!

Resenha em breve!





3. Lola and the boy next door


Ao ler esse livro você pode sofrer com fortes ataques de fofura! Depois de ler "Anna e o beijo francês" fiquei com tanta vontade de ler esse livro que até o li em inglês e valeu muito a pena! A história de Anna ainda é melhor que a de Lola, mas nem por isso deixa de merecer o seu lugar no pódio.

Resenha em breve!








Lista da Nathaly

1. Never let me go

Esse é um dos livros mais bem escritos e totalmente excelentes que eu já li. É o último livro escrito pelo autor japonês Kazuo Ishiguro (é de 2005) e depois dele eu acho difícil o autor conseguir lançar algo tão maravilhoso, é um desafio e tanto. Tem um filme também, que já foi resenhado aqui. Enfim, eu recomendo do fundo do coração que você leia, em português se chama Não me abandone jamais e é meio difícil de encontrar, mas vale a pena! Talvez leve um tempo para se acostumar com a narrativa do Ishiguro, porque linearidade é um luxo distante, ele vai do presente para o passado e para o futuro mais rápido do que o Doctor Who, mas eu juro que faz sentido e é tudo feito de uma forma que você fica com o coração na mão de tanta beleza.




2- Reparação



Obra-prima. Dizem que é melhor você ler o livro antes de ver o filme, porque aí tem uma surpresa maior - eu já tinha visto o filme, então já sabia o que ia acontecer. Mesmo se você já souber a trama do livro, a leitura vale totalmente. O Ian McEwan é um mestre das palavras, sabe aquelas pessoas que não apenas escrevem, mas conseguem combinar as palavras de um modo tão certo e bonito que cada frase é como um doce? Ele é o cara. E a história é muito boa, você fica preso em um turbilhão de emoções contraditórias e é sensacional como esse livro mexe com você. Leia já!



3. Divergent



Divergent é o livro de estreia da Veronica Roth, mas nem parece. Essa moça tem talento! A história é muito boa, tem uma grande mistura de elementos que mesmo que você já tenha visto (ou lido) antes, estão combinados aqui de uma forma muito boa e diferente. O livro é cheio de ação e nem um parágrafo de tédio, é ótimo pra quem gosta de distopias mas não curte muito romances açucarados (apesar de ter romance, não é tão o foco).






Lista da Robertha


1. A Culpa é das Estrelas


John Green se superou. Sem dúvidas esse é o melhor livro dele e é melhor que eu li em 2012. Sabe aquela obra super bem escrita que você vai apreciando e, de repente, você está na última página? Pois bem, A Culpa é das Estrelas é assim. Prepare seu coração e não esqueça de se equipar, durante a leitura, com um estoque de lencinhos de papel. Muito provavelmente você vai se encantar com essa história de vida e, também, deixar algumas lágrimas rolarem. Vale a pena!

Resenha aqui.




2. Divergent



Neste momento vocês devem pensar que não temos criatividade, mas é o contrário. Divergente ganhou disparado no nosso ranking de 2012. Verônica Roth tem uma mente brilhante e soube conduzir o leitor do começo ao fim. Ela deixa o gostinho de quero mais e você não consegue parar de ler até ver o fim do livro. A criatividade da autora me surpreendeu. É viciante, sério.






3. Mini Becky Bloom


Se você já leu algum livro dessa consumista maluca, com certeza vai amar Mini Becky Bloom. É o típico chick lit que faz você dar muita risada e suspiros de emoção. Se não bastava uma Becky para enlouquecer o pobre Luke Brandon, agora são duas. Minnie é a mãe escritinha e tem um grau de fofurice elevado. Apesar do livro ser grosso, a leitura flui e é super rápida e leve. Vale a pena colocar esse título na sua lista para relaxar, principalmente no meio de alguns livros mais pesados.

Resenha aqui.

0 comentários:

Postar um comentário

Sigam-nos os bons!

Giselle lê

Robertha lê

Nathaly lê

Tecnologia do Blogger.

Ache no blog

Curte aí!

140 caracteres