Título nacional: As Vantagens de Ser Invisível
Autor: Stephen Chbosky
Ano de lançamento: 2007
Número de páginas: 223
Editora: Rocco
Título original: The Perks of Being a Wallflower


"Então, eu acho que somos o que somos por várias razões. E talvez nunca conheçamos a maior parte delas. Mas mesmo que não tenhamos o poder de escolher quem vamos ser, ainda podemos escolher aonde iremos a partir daqui. Ainda podemos fazer coisas. E podemos tentar ficar bem com elas."
Daqui.



Já virou senso comum, autoridades da medicina e outras nem tão científicas assim confirmam – a adolescência é um período conturbado (pra dizer o mínimo). Funciona mais ou menos como um purgatório entre o céu e o inferno, que nos faz querer correr em mil direções, acreditando que ninguém jamais nos compreenderá. 


Como uma grande experiência antropológica, entramos no meio da vida de um adolescente, Charlie, acompanhando suas histórias através das cartas que ele escreve para um "amigo que desconhecemos". Só que ao contrário do que possa parecer – sinto que quando eu falo experiência antropológica as pessoas saem da sala bocejando, como se fosse algo intelectual e chato – conhecer Charlie é muito mais legal do que se pode imaginar.


Charlie tem 15 anos e é mais tímido do que o cara mais tímido que você conhece. Ele passa a maior parte do tempo lendo livros e observando pessoas. Até que um de seus poucos amigos, Michael, comete suicídio e todos ficam preocupados com Charlie, até seu professor de literatura, que o aconselha a fazer mais amigos, deixar de ser somente um observador e participar mais da vida. Então Charlie toma coragem e aborda Sam e Patrick nas arquibancadas de um jogo de futebol da escola, e os dois veteranos decidem "adotar" o garoto mais novo.


Esse é só um resumo da história, livre de spoilers. Muita coisa acontece com Charlie e ele relata tudo em suas cartas-diário. Como Patrick diz em algum momento do livro, Charlie, por sua natureza tímida e reservada, é um grande observador. Ele acaba vendo as situações e as pessoas de um jeito que os outros nem pensam em ver – e essas observações são as melhores coisas de Charlie, ele nem percebe o quanto perspicaz e inteligente é (sem deixar de pisar na bola eventualmente, como todo adolescente faz, fez ou fará um dia).


As vantagens de ser invisível é um grande livro sobre as relações humanas, expressas nas observações de um adolescente do inicio dos anos 90. E apesar dos anos que nos separam de Charlie e seus amigos, muitas coisas continuam atuais, porque os penteados e as músicas mudam com mais facilidade do que as pessoas de uma década para outra.


Também é um livro que não entrega todos seus significados logo de cara ao leitor. Por exemplo, Charlie tem problemas mal explicados em sua infância que acabam culminando uma crise no final, crise essa que não fica explicada claramente. Eu fiquei de queixo caído com as últimas paginas, devo confessar. 


É uma história com personagens bem desenvolvidos e um retrato fiel a adolescência. O livro vai virar filme, que será lançado esse ano – o próprio autor foi diretor do filme, então espero uma fidelidade imensa na telona. O Charlie é interpretado pelo Logan Lerman, que é mais conhecido como Percy Jackson e a Sam é interpretada pela Emma Watson (que eu nem preciso falar que é mais conhecida como Hermione). O resto do elenco também parece ser legal, então recomendo que leiam o livro e vejam o filme quando estrear por aqui!

2 comentários:

  1. Quero ler, sem dúvida!
    Parece muito interessante. E quero ver o filme.

    Beijos,

    Carissa
    http://artearoundtheworld.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Eu queria ler o livro, mas não sei se curto muito esta história de "adolescência é um período conturbado". Este é o tipo de tema que não chama a atenção... Gostaria que o livro caísse na minha mão, aí eu leria, mas para comprá-lo... Acho que não... =(

    ResponderExcluir

Sigam-nos os bons!

Giselle lê

Robertha lê

Nathaly lê

Tecnologia do Blogger.

Ache no blog

Curte aí!

140 caracteres